A prática psicomotora como veículo para um crescimento recheado de sucessos


Cada vez mais, e com muita regularidade, as crianças chegam à idade escolar sem competências básicas para conseguirem adquirir aprendizagens de nível académico, faltando-lhes, muitas vezes, bases de sustentação para a aquisição das mesmas, começando assim a surgir as ditas dificuldades na aprendizagem.


As crianças de hoje são excessivamente protegidas, passam a maioria do seu tempo paradas, agarradas a tecnologias e é descurado o tempo de explorar e de brincar. Seguramente, não as mesmas de antigamente que passavam a maior parte do seu tempo a brincar, sozinhas ou em grupo, a correr, a saltar, a andar de bicicleta, a explorar a natureza e a inventar brincadeiras para poderem jogar, adquirindo muitas outras competências e enormes aprendizagens.


Assim, quando se aborda a prática psicomotora com crianças na pré-escola, o Psicomotricista tem como objetivo agir precocemente e dar oportunidade às crianças de aprenderem a consciencializar-se de todas as potencialidades do seu corpo, através do brincar, de maneira a desenvolverem a sua psicomotricidade - a relação entre a motricidade, a cognição e a emoção.


O Psicomotricista, de acordo com as fases de desenvolvimento das crianças, utiliza como recurso os jogos lúdico-pedagógicos (sensório-motor, simbólico, regras, cooperação, construção, precisão e luta e perseguição), as técnicas expressivas (música, dança, teatro e drama) e as técnicas de relaxação (autorregulação, foco e consciencialização do corpo em toda a sua plenitude) de forma a promover o potencial de desenvolvimento psicomotor e momentos ricos de partilha entre as próprias crianças, o terapeuta e o educador.


É através desta abordagem que se minimizam dificuldades ao nível do comportamento, do desenvolvimento, da aprendizagem e de âmbito psicoafetivo. É assim que o Psicomotricista intervém ao nível das competências pré-académicas cruciais para que a fase escolar aconteça de uma forma mais segura, mais capaz, mais tranquila, com menos frustrações e com maior aptidão para ultrapassar os novos desafios de aprendizagens que vão surgindo ao longo da infância e adolescência.


A prática psicomotora encerra em si uma excelente oportunidade de contribuirmos para um mais equilibrado desenvolvimento das nossas crianças!

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes